quarta-feira

Erotismo + BDSM = Voltado aos Relacionamentos

Quero abordar este tema, embora muito popularizado pelos diversos tipo de mídia, principalmente em programas televisivos, normalmente os que relatam a vida noturna, digamos o submundo dos desejos ocultos, ainda enfrenta forte tabu. Por experiência e trocas de relatos e percepções de relacionamentos interpessoais, é possível notar que a maioria esmagadora dos relacionamentos está fracassada, ou fracassa no decorrer do tempo, por incontáveis motivos, alguns por desvios de caráter, mentira e falsidade, nestes casos não há do que se falar, porém no meu campo de vista, 90% do esfriamento está diretamente ligado a PERDA DE DESEJO PELA PARCEIRA/O, a convivência diária e quase que robótica, gera esta situação de declínio, perda da libido e do tesão um no outro. 

Por ser algo tabu, cercado de preconceitos, e por cultura opressora imposta pela formação religiosa dos países latinos, juntado a falta de profundidade cultural, o Bdsm é quase algo que proibido, algo visto como depravação pecaminosa. O fato é que o Bdsm cresce e toma vida em sociedades cada vez mais desenvolvidas culturalmente, vide Europa e EUA, onde há milhares de festas, eventos, interessados e praticantes que não tem medo e tampouco vergonha de viver seus prazeres de forma plena. 

O contrário vemos no Brasil, onde o Bdsm precisa ser vivido nas sombras, no noturno, e afins... onde eventos praticamente não existem, se você não morar em São Paulo, capital, você não terá acesso a bons eventos e/ou eventos medianos bem organizados. 

O que venho relatar aqui, é que esta falta de contato e popularidade, priva relacionamentos de terem aquela famosa "apimentada", a exploração de fetiches; por exemplo: o marido que tem tara em enfermeira, feiticeira, mulher gato e etc... consegue sentir prazer vendo outras mulheres, que não a sua, exercendo este papel, mas dentro da sua cabeça alimentada pelo preconceito, ele não consegue imaginar sua esposa, mãe dos seus filhos, exercendo este lado do jogo erótico. E do outro lado as esposas e os esposos, por medo e vergonha de se abrir com o outro, do julgamento que possa recair sobre sua pessoa, o medo de ser rotulado como depravado, impede progressos na relação, traz somente orgasmos mecânicos e frios, quase que sem prazer, isto é, se orgasmo vir, pq em mulheres casadas isso é praticamente inatingível com seu parceiro.

 A eroticidade de roupa de couro, de uma bota, sapatos, luvas, pés, batom vermelho, somente é explorada em filmes e videos consumidos de forma frenética por homens e mulheres casadas, nada contra isto, mas essas pessoas quase nunca pensam " Nossa, vou propor isso ao meu esposo/a, seria legal  experimentarmos", não, preferem ficar só nos videos, se contentando com a realidade a la Black Mirror, de prazer individual, rápido e sem graça, mecânico. Quanto mais elevada culturalmente for a pessoa, mais aberta será para o Bdsm e corajosa para explorar os meandros do erotismo latente que vive em cada um de nós. 

Dom IMPERATOR 



domingo

Declaração de principiante em Petplay/Dogplay

Servir alguém, servir alguém é estar de prontidão sempre que solicitado, é deixar que seu corpo pertença ao outro, ao seu Dom, e que ele possa usufruir e usar como ele bem entender, respeitando limites e a consensualidade, ser escravo/a é ter total consciência de que seu corpo e sua mente no momento da sessão pouco lhe pertencem, um bom Mestre vai te mostrar isso, mostrar que ali você é apenas um está a disposição do Servir, e servir alguém é estar entregue, ao Mestre ou a quem ele desejar, é fazer de tudo para que seu Senhor esteja sempre grato em lhe ter. Como um cão/cadela, que sempre vai atrás do osso do seu Dono, nas mãos do seu Senhor, vc se sente um cão/cadela, adestrado/a e obediente... um/a filhote ainda, com muito a aprender, mas um cão/cadela, preso na coleira que é servir ao meu Senhor.

 
 Texto de candidato a sub e edição DOM IMPERATOR.

terça-feira

Pés da IMPERATRIZ


Pés gozados







Sessão de fotos da IMPERATRIZ







           

 
               Implore, para adorar minhas botas!!!







quarta-feira

CONTOS: Carinho do Dono

 

    Ansiosa, pra receber o Dono do trabalho, quando escuto o barulho da porta vou radiante de quatro recebe-lo, com lambidas em suas maravilhosas botas sujas do trabalho
 - Boa cadela, isso mesmo minha putinha balance esse rabo pro seu Senhor, está feliz ?
 - Sim Senhor- disse sentindo o doce aroma de suas meias suadas depois de um longo dia de trabalho
 -Venha cá minha vadia empine esse rabo no meu colo, estou vendo que está muito manhosa hoje, a cada bofetada um gemido meu, minha bunda já estava bem vermelha e inchada, minha boceta toda melada a cada toque do amor em meu corpo, meu corpo pedindo mais muito mais

CONTOS: O escravo devoto


Era um lindo sábado de manhã , Imperatriz decide levar o cachorro pra passear pelo quintal, com o plug enfiado no rabo e devidamente encoleirado  acompanha sua senhora andando de quatro, ela com uma alegria sádica fazia questão de puxar com força, o capacho ficava muito feliz de ver a dona fazendo suas brincadeiras sádicas, enquanto seu Senhor terminava seu café com uma escrava aos pés servindo de tapete
A senhora decide prender o cachorro,-fique de de joelhos, tomará sol esta manhã...

-Está calor verme!? -Dizia IMPERATOR com seu sorriso sádico, depois de 2 horas no sol, ele voltava com sua Imperatriz
-Sim meu mestre-  entre gemidos e expectativa do verme masoquista
-Te darei o privilégio de se refrescar com a minha urina, abra a boca também isso vai te saciar- disse o sádico dominador
O capacho se lambuzava bebia com alegria, matando sua sede com a melhor coisa que ele beberia na vida, agradecia com devoção de cabeça baixa, sua língua imunda lambendo a bota de seus senhores
-Obrigado senhores, pelo privilégio, sempre honrarei meu lugar de poeira abaixo dos seus pés
De volta a masmorra o escravo se deita  misturando se ao chão, servindo como tapete e pano de chão, enquanto sua Imperatriz se divertia pisando e esfregando suas botas, a língua do verme servia para limpar e lustrar  as botas do IMPERATOR, o escravo sentia completo com toda humilhação de seus senhores, grato e feliz toda vez que era xingado e cuspido, a cada açoite de seus senhores era absorvido com dor e prazer com  pedidos silenciosos de mais, sentia se preenchido a cada vez que a Imperatriz o penetrava com muita força o seu pênis preto,  enquanto as costas era açoitada pelo seu Senhor, o capacho de cinto sem poder gozar (JAMAIS), era como o parque de diversão aos seus Senhores, agora preso estava feliz  ter sido tão bem usado.

                                           Abaixo dos pés dos donos, era seu lugar de paz


Arcanes Imperatriz

domingo

Comandos & Posturas


quarta-feira

Uma Imagem Vale mais do que Mil Palavras!!!


O Rito e a Liturgia em uma Sessão BDSM

***Vida Baunilha x Sessão BDSM***
Começo com o tópico levantado acima, baseado em experiências de caráter pessoal e da forma como vejo e encaro este momento quase que sagrado, um momento de desprendimento da realidade engessada, o momento em que literalmente incorporamos nossa persona de Dominador/a e submisso/a, o momento em que nos libertamos, um momento chamado "SESSÃO BDSM"!

Você pode ser quem e o que for na vida baunilha (a vida cotidiana, fora do BDSM), pode ser alguém que goste de mandar, mal humorada, respondona, autoritária e na hora que incorpora sua "persona BDSM", você virar uma cadelinha sensível com o rabinho entre as pernas, uma Kitten (uma gatinha mimosa), ou um capacho lambe botas, um verme que goste de ser pisado, levar tapas e cuspidas na cara, e se sentir realizado com isso! Pq? 

Respondo, porque durante a Sessão BDSM, você deixa de ser o João ou a Maria, você se torna o Dominador/a ou a submissa/a que mora dentro de você, que habita aquele seu lado Dark, que só você conhece, uma entrada para raros, bem trancada, de tempos silenciosa e de tempos barulhenta, que grita bem alto e te faz subir pelas paredes. (Abordarei em outro texto sobre este lado Dark reprimido).

Voltando ao início do texto, como falei, de acordo com minha visão, não suporto e acho extremamente broxante que durante uma Sessão, algo baunilha interfira, e você deve estar se perguntando, "- como asssim?", pois bem, exemplo: piadinhas fora de hora, reclamações desnecessárias, colocações fora de hora, ou seja, coisas que quebram o clima. Se em algum dia ou determinado momento você sendo Dominador/a ou submisso/a, não estiver com vontade, não faça sessão e não pratique BDSM, será como um sexo sem tesão!

Dominador/a tem que agir como Dominador/a e submisso/a tem que agir como submisso/a ( existe o caso dos Switcher, aqueles que curtem dominar e ser dominado, porém para não me prolongar mais ainda, abordarei em outro texto).

Cada um com seu cada um, mas acho absolutamente ridículo um Dominador iniciar uma Sessão BDSM, usando a ceroula velha e rasgada e o chinelo de dedo furado, sim, isso existe! Se eu fosse submisso/a correria disso, claro, os hipócritas lhe darão um monte de argumento "bullshit" dizendo que o poder está na pessoa e não na roupa e todo aquele blábláblá, mas veja bem, analise comigo, imagine você ir a um tribunal do juri e o Juiz estar com a mesma roupa que acordou, o que você acharia? Levaria a sério aquilo? Teria a certeza que ele estava preparado para aquele momento e para aquela ocasião? Eu diria que Claro que Não!

Creio que por respeito àquela pessoa que sacia a fome do seu lado Dark, tanto Dominar e ser dominado, você tem a obrigação de se apresentar da forma mais adequada para ocasião, até mesmo se o Dominante exigir que fique sem roupa nenhuma, eu particularmente sinto mais tesão e quase que exijo que durante uma Sessão, a pessoa que está sendo dominada fique completamente nua, despida de pudor e vergonha e se entregue de corpo e alma à sua persona dark.

Deixe seus comentários, será bom descobrir como pensam.

DOM IMPERATOR


terça-feira

***Submissas/os, atenção*** e ***Dom/Domme, não percam seu tempo***

Após dezenas de contatos com "time wasters" (Aqueles que desperdiçam seu tempo), resolvi abordar o tema dos "zé punhetas".
Começo a falar de um tema muito frequente e de gente sem caráter, muitas das vezes cometidos por pessoas já vividas, maduras, velhas, ou moleques de cara pra uma tela.  Depravadas e covardes, que não tem coragem de assumir e encarar de frente o BDSM, que não tem coragem de ultrapassar a barreira do papo e ir para prática! Vc deve estar se perguntando, "Hã, como assim? 

Então, vou responder da forma mais objetiva possível, os famosos "zé punhetas", um certo tipo de gente que só quer te encher o saco, sendo escravo/a, submisso/a e até mesmo Dominadores/as, aquela pessoa que só alguém pra falar coisas sujas e ficar excitado e então ir correndo no meio da conversa se masturbar e sumir, e depois aparecer um tempo depois alegando problemas, dando desculpas esfarrapadas, por exemplo: "- desculpe Sr/a, estava  dirigindo", "desculpe Sr/a, a internet caiu", "desculpe Sr/a, tive que resolver uma emergência"; E eu me pergunto: "Quem esse idiota acha que está enganando?!"

Dito isto, se você for um zé punheta de plantão, um loser, um desocupado, um depravado, uma pessoa que vivi de mimimi e sem noção, SUMA! Nem entre em contato! Vejo gente na casa dos 50 anos com esta postura, sinto vergonha alheia e nojo, se não aprenderam até agora a encarar seus prazeres, ter autocontrole e viver uma vida plena, livre de preconceitos e respeitando a outra pessoa com a qual esteja negociando uma D/s ou até mesmo uma única sessão, não aprenderão nunca!

***Submissas/os, atenção***
Se você começar a negociar com alguém, seja você submissa/o e o suposto Dom/Domme já chegue te chamando de "minha cadela", "minha putinha", "vc já é minha", "eu sou seu Dono agora", coisas do tipo, eu digo a vc, tenha o exato pensamento: "Oi, esse cara é um babaca, nem nos encontramos e já fala que sou dele", conselho que eu dou, "CORRA"! Bdsm é feito de gente normal, gente de caráter, decidida, e com sanidade, consensualidade e segurança!

Ao negociar, sempre pergunte sobre o que a pessoa pensa a respeito de ser um Dom ou sub, desenvolva a conversa, fique alguns dias, semanas, meses conversando sobre diversos temas, saiba explorar a hora em que a conversa ficará mais intensa e escolha um lugar neutro para o primeiro encontro, por exemplo uma estação de metrô, trem, barzinho, shopping, e se no primeiro contato rolar o famoso sex appeal vá em frente e enfrente a prática; Ps' sempre diga a alguém de sua confiança onde vai e onde estará e até quando irá ficar durante seu encontro, costumo dizer que "O mundo é feito de idiotas"; e sem gente sem noção".

Agora, se no primeiro contato não rolar aquela vontade e brilho no olho, não force nada, aja como uma pessoa normal em um primeiro encontro e não como uma submissa, não se submeta assim de cara! A submissão se conquista, e esta é uma Obrigação do Dom/Domme!

***Dom/Domme, não percam seu tempo***
Se do nada surge um "serhumaninho" na sua timeline do Fetlife, Verdugo, Instagram, Face... Dizendo coisas do tipo: "- Sr/a quero ser seu capacho", "- Sou seu verme, me humilha, eu imploro", "nasci para te servir", "minha alma é sua, minha Deusa".... E por aí vai...
Fica a dica "BLOQUEIE", são mais uma vez os membros dessa raça ruim, que conhecemos como "zé punhetas"! Eles farão você perder seu valioso tempo, desperdiçar sua atenção, e te fazer ficar até frustrada/o com toda ilusão da expectativa criada! 
Eles não querem nada, não querem D/s, não querem ter sessão, só querem te usar e serem humilhados com palavras sujas e irem correndo se masturbar e te deixar a ver navios, sem entender pq do nada o cara sumiu da conversa.

sexta-feira

Meu sádico devorador

  Devore me com toda sua fúria, me possua com toda sua intensidade,  me deguste com  seu instinto selvagem, me faça cavalgar sobre seu glorioso corpo, preenchendo me com toda sua essência
  Meus gemidos e gritos de prazer e orgasmo ecoam pelo quarto, estou em chamas com cada toque, beijos, lambidas, cuspe e suor, com nossos corpos misturando todos os sabores sentindo tudo em minha  língua  
  Marque com seus deliciosos arranhões, revelando tua assinatura em meu corpo, me chamando de sua puta, vadia me fazendo ter alucinações com o poder de suas palavras sobre todo meu ser
  Quero  sentir seu peso, moldando me toda em  seu corpo, em um vai e vem incessante, sufocada por seus braços, entre toda agonia do prazer, explodindo em mil em pedaços, vem minha sensação de paz, absorvendo toda sua fúria animal, com seus olhos sádicos de devorador, preciso do meu Macho pra me controlar, preciso do meu macho Alpha pra me dominar, pra me mostrar onde é meu lugar,

                           Aos seus pés é o meu lugar, meu amado dono IMPERATOR





Arcanes_IMPERATOR


O que se deve saber, o que se deve fazer

  Existe uma enorme curiosidade de se saber o que de fato é o BDSM, mas o que se deve entender além de tudo são princípios que constituem esse nosso mundo fetichista
 Libertarmos e entregamos aquilo que sempre esteve guardado, preso em nossos mais sigilosos sonhos secretos, mas em todo "grupo" e relacionamento deve se existir a CONSENSUALIDADE uma três "regras" importantes SSC (seguro, são e consensual), friso essa porque em qualquer sessão ou relacionamento (da vida até !), precisa sim ter além de tudo a consensualidade, você moça (o) que tem vontade de ser submeter, aprenda uma coisa, nada é verdadeiramente FORÇADO, sirva pela vontade de ser submisso (a), pra agradar e amar a quem você escolheu como DOM, para sentir todos os seus desejos do seu ser submisso sendo realizado, e sim a escolha é sua !... O prazer tem que ser de ambos, o seu prazer é dar prazer ao seu Senhor, mas todos nós temos aquele LIMITE RIGIDO, do que você não faria restrições tanto em dominações físicas e psicológicas
    É claro que eu, aconselho com tempo e  experiência, você abra sua mente, experimente algo novo pois no BDSM e um mundo de todo tipo de fantasia (todo tipo mesmo rs), quando realmente a uma entrega de corpo e alma, você sempre quer evoluir e saber de fato toda fantasia que existe em sua mente, mas tudo se tenta e experimenta com sanidade, onde o principal papel do seu condutor e guiar, adestrar e saber até onde se pode ir, em qualquer situação, é claro que sempre confiando quem você escolheu pra ser seu DOM, com toda segurança  que ambos devem ter um no outro, para que tudo flua de forma prazerosa nesse maravilhoso jogo hierárquico.



                                                                                Arcanes_Imperatriz

terça-feira

A construção de uma SWITCH

 

     Quando adentrei ao mundo dark, nunca  quis saber o que de fato era ser uma switch  e nunca pensei que de fato é ser uma, começei  como submissa e escrava, de um verdadeiro Dominador e Senhor, ele me descobriu, me evoluiu e explorou todos meus lados, me adestrando com maestria
  Meu Dono viu dentro de mim, viu meu desejo e ambição pelos dois lados, com minha enorme curiosidade de dominar e vontade de possuir, sabendo que ali não tinha só sua fiel e escrava arcanes, paciente soube decifrar  cada coisinha que se passava nessa minha transição foi seguro de sí, e não teve  receio de "perder" o que por direito sempre vai pertencer a ele, todo meu amor e minha alma
 Com toda confiança que depositamos um no outro, conquistamos ainda mais, nós entregamos muito e evoluímos bastante; Hoje sei o que é ser duas em uma, meu lado Imperatriz com toda sua magnificência e arcanes capacha, imunda, adoradora de suas botas e chulé, as duas completamente diferentes, na mesma  pessoa, mas que meu mestre e mentor sabe alimentar exatamente  cada uma no seu devido tempo
  Admito que vivo em paradoxo, mas meu guia sempre foi me apoiando, explicando e ensinando algo que eu sabia por instinto  mas não  por técnica e  nem prática ,  me deparo todos os dias com esses dois lados gritando dentro de mim, as vezes um mais que a outro entre uma batalha consciente  e sadia do que ambos precisam
 E nesse paralelo de precisar, meu Dono usa com sua enorme sabedoria e todo prazer esses dois lados, de uma enorme ligação entre nós de querermos tudo igual, tudo no seu devido tempo na nossa extraordinária vida dark.

Obrigada meu amor IMPERATOR, vejo o quanto evoluímos ,sempre juntos, serei sim sua eterna arcanes e sua  fiel e companheira Imperatriz,  submissa só para te servir e DOMME para ser servida por nossos escravos


 
                                                                              Arcanes Imperatriz




segunda-feira

CONTOS ⚜ Um fim de semana na masmorra (PARTE I )





  Raiava o dia e o escravo chega para servir seu Soberano IMPERATOR e sua Imperatriz, entre as calças estava ele preso no cinto de castidade havia uma semana, trancafiado, babando de tesão e melando sua cueca suja que usava havia três dias, sem lavar, fétida, para se sentir mais humilhado e banhado de prazer, porém sem o direito sobre seu corpo, sem o direito ao orgasmo, um verme sujo reduzido ao chão que seus Donos pisam.
Ali ele passaria o fim de semana, entregue, sujo e nu, serviçal capacho, objeto para usar e abusar, um lambedor de botas fiel e devoto ao Dono da sua coleira.
Após bater na porta, ele recebe uma descarga de adrenalina por todo seu corpo, suas mãos tremem, um suor frio escorre pela testa, os lábios são mordidos por seus dentes, e a cueca está toda babada com o esperma de uma semana acumulado em sua próstata, fazendo seu saco ficar roxo e inchado. Até que seu IMPERATOR abre a porta, e sem falar nada, ali no corredor do prédio, ele se joga aos pés de seu Senhor, que o esperava, vestido de preto e uma lustrada bota de couro negro, reluzente...e em adoração o escravo continua lambendo as botas de seu Senhor, enquanto sua Senhora Imperatriz observa de dentro apartamento, rindo daquele escravo patético, porém satisfeita com a devoção do capacho.
Sem nenhuma vergonha ou pudor, que alguém o veria, o escravo não se esconde atrás de mentiras e vive o que na verdade ele é, um capacho leal e devoto ao seu Senhor!
Até que IMPERATOR ordena, - Venha capacho, rasteja e entra aqui! - sim, meu Senhor - responde o escravo. Sentado em seu trono, IMPERATOR ordena mais uma vez: - Agora, tire estes trapos que veste e se ajoelhe. De imediato o escravo obedece, e ao terminar de se despir, recebe um belo forte tapa na cara e uma grande cuspida, tendo os cabelos puxados e seu pescoço apertado.
Com suas luvas de couro, com o cheiro instigante do couro, com uma das mãos na garganta do escravo e a outra nos cabelos, IMPERATOR fala com voz autoritária e suave: - Sabe pq está aqui, verme? - pra te servir servir, meu Senhor! - Agora, abra as pernas e deixe bem aberta, feche os olhos e respire fundo! - diz o Soberano.
A esta altura, Imperatriz com suas botas negras de montaria se levanta, anda até as costas do escravo, e dá um estrondoso chute nas bolas do escravo, oq faz o mesmo cair ao chão, se contorcendo de dor e tesão, após aquele ballbusting, talvez pela força da pancada, tenha até ficado castrado, nada que um verme não mereça!
IMPERATOR solta um leve sorriso, pisando na cara do escravo e dizendo: - Viestes de livre e espontânea vontade, seu fim de semana está apenas começando! Quer ir embora, seu verme? - não Senhor, quero ficar, quero ficar e servir ao Senhor e a minha Senhora, meus Soberanos!




                                                                                                       IMPERATOR

quinta-feira

CONTOS⚜ Nossa escrava suja (PARTE 2)

-Entre, Venha aqui e se ajoelhe diante de seus Senhores... em nosso trono, tirou nossas botas, sentindo nosso chulé suado lambendo e limpando tudo, como é  excitante ver nosso vermizinho adorando nosso chulé nos deliciando com o momento,  açoitando a vadia, a deixando com as costas bem quente e inchada, IMPERATOR, estava pronta pra ser usada enfiei o maior plug no seu cu, os açoites continuavam do Macho Alpha, a piranha gemia enquanto eu girava o plug arrombando  completamente o buraco
  -Se a Imperatriz  tirar esse plug do seu cu e sair sujo vai limpar tudo com esse sua língua imunda, dizia Dom IMPERATOR na sua alegria sádica, saindo da sala, tirando o plug com força  saiu sujo e nojento, coloquei tudo em sua boca
  -Limpe tudinho, está gostoso verme?!
  -Delicioso minha dona, dizia engasgada
IMPERATOR volta com o copo cheio de mijo
  -Toma vadia beba tudo vai purificar essa sua boca nojenta, agora continue aí onde está
  Eu já estava sedenta pelo meu macho, já estava molhada, inchada e ele duro igual pedra, nos entregamos como dois animais cheios de vontade, meus gemidos enchiam o quarto, me penetrando com força e tesão, com força gozei em seu pau pulsando toda minha buceta encharcada
  - Olha cadela !, sua Rainha gozar!, dizia IMPERATOR , e assim ele acompanhou enchendo  minha boca com o mais doce gozo penetrando e enchendo minha boca com seu néctar delicioso
   -Agora volte pra sua gaiola, não precisamos mais de você  aqui
   -Sim Senhor meu Lorde IMPERATOR

                                                     


                                                                  👑  Imperatriz_IMPERATOR